Acessibilidade: mercados de SG dificultam entrada de cadeirantes com cilindros de ferro

Além dos cadeirantes, idosos e outros grupos prioritários sofrem com o mesmo problema

Em São Gonçalo, os cadeirantes têm sentido uma certa dificuldade em acessar locais, como, por exemplo, supermercados. Em diversos deles, é possível ver cilindros de ferro na frente das rampas de acesso, impossibilitando que as pessoas com deficiência e idosos passem com fluidez. Indignado com a situação, um gonçalense, no início do mês, gravou um vídeo de um cadeirante tendo dificuldade acessar a rampa de acesso do Extra Hipermercado, localizado no Centro de SG. Nas imagens, é possível ver que os cilindros de ferro que ficam no caminho das rampas são removíveis, mas não são todos que conseguem deslocar esses cilindros. 

“Estes cilindros mostram desrespeito com o próximo. A  presença deles prejudica as pessoas com deficiência e idosos”, contou um vendedor da região, que preferiu permanecer anônimo, e que gravou o vídeo do cadeirante para fazer a denúncia do caso.PUBLICIDADE

Mesmo sendo removíveis, nem todos os cadeirantes conseguem retirá-los por falta de força nos membros superiores
Mesmo sendo removíveis, nem todos os cadeirantes conseguem retirá-los por falta de força nos membros superiores | Foto: Filipe Aguiar

Para conseguir passar por esses obstáculos, muitas pessoas precisam pedir ajuda a terceiros para ter seu direito de ir e vir garantido. Esse é o caso de Marcus Vinicius Vasconcellos Lopes, de 31 anos, que, desde que nasceu, sofre de uma doença chamada atrofia muscular degenerativa. Com ela, o vendedor de balas não tem forças nos membros inferiores e tem pouca força nos membros superiores. Para ele, ir no supermercado que tem esses cilindros nas rampas se torna um pesadelo.

“Eu já sofri muito com esse problema, é um incômodo, uma falta de respeito. Tem em vários lugares de São Gonçalo que eu não consigo usar as rampas por isso. Eu já passei muita dificuldade com isso, já fiquei mais de 20 minutos no sol esperando alguém levantar esse cilindro para mim, já que não tenho forças para isso nos braços. Tem gente que eu peço ajuda e eles fingem que nem estão me vendo ali. A vida do cadeirante que tem que andar sozinho nesses lugares é difícil!”, contou ele. 

Marcus Vinícius é cadeirante e sofre de uma doença conhecida como atrofia muscular degenerativa
Marcus Vinícius é cadeirante e sofre de uma doença conhecida como atrofia muscular degenerativa | Foto: Divulgação

Além do Extra, o mesmo problema foi observado no supermercado da Rede Supermarket, localizado no Porto Velho, também em São Gonçalo. Nesse último supermercado, as barras de ferro removíveis estavam com um cadeado, impossibilitando que sejam retiradas, mesmo pelos cadeirantes e outras pessoas que precisam da rampa para acessarem o mercado.

O advogado Gustavo Proença explicou o caso juridicamente.

“Qualquer obstáculo, nesse caso, barreira física, fere os direitos de acessibilidade dispostos na Lei Brasileira de Inclusão (LBI). A LBI reúne todas as leis da Constituição Brasileira que falam sobre acessibilidade”, contou o advogado de 48 anos que também é professor, mestre e doutor em direito. 

Os cilindros impedem a passagem dos cadeirantes e, um deles, tem até cadeado evitando a retirada
Os cilindros impedem a passagem dos cadeirantes e, um deles, tem até cadeado evitando a retirada | Foto: Filipe Aguiar

Nos mercados visitados pela nossa equipe, algumas pessoas se mostraram contra os cilindros de ferro na frente das rampas. É o caso de Carlos Eduardo Gonçalves, de 26 anos, que contou que sempre frequenta um dos mercados visitados há dois anos e sempre vê essas barras de ferro impedindo as passagens nas rampas de acesso.

“Realmente, deve ser muito complicado para os cadeirantes retirar e colocar esse cilindro. Eu acho que deveria ter um funcionário aqui só para isso”, disse o gerente de farmácia. 

Os cilindros impedem a passagem dos cadeirantes
Os cilindros impedem a passagem dos cadeirantes | Foto: Filipe Aguiar

Em nota, o Supermercado Extra informou que “os cilindros têm a função de controlar a entrada e a saída da loja, garantindo a segurança de todos os clientes. Funcionários próximos ao local foram especificamente designados para auxiliar os clientes que utilizam cadeiras de rodas, removendo os cilindros e liberando a passagem”. Já o Supermarket, ainda não se pronunciou sobre o tema.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.