Hackers voltam a atacar e invadem sistema da Unimed Vitória

Cooperativa informou que o ataque cibernético tentou criptografar arquivos de seus computadores e que a ação foi contida de forma rápida pela equipe de TI. Servidores da Prefeitura de Vitória já haviam sido invadidos no último sábado

A Unimed Vitória foi mais uma vítima de ataques de hackers, nos últimos dias, no Espírito Santo. Depois da Prefeitura de Vitória, foi a vez da cooperativa de saúde ter seu sistema invadido por criminosos virtuais.

Ainda de acordo com a Unimed, a informação sobre o ataque foi confirmada nesta quarta-feira (11), por meio de um relatório técnico da empresa especializada em cibersegurança contratada para realizar a análise do incidente. O documento serviu de base para o registro de um Boletim de Ocorrência junto à Delegacia de Repressão aos Crimes Cibernéticos.

A cooperativa garante ainda que não houve vazamento de dados. “Todas as informações permaneceram a salvo nos sistemas da Unimed Vitória. Medidas de segurança já adotadas pela cooperativa foram essenciais para que o impacto fosse o menor possível”, informou a empresa, na nota.

Ainda segundo a Unimed, o atendimento aos clientes nas unidades da empresa foi garantido sem interrupção. “Poucos serviços administrativos ficaram temporariamente indisponíveis, mas medidas eficientes foram tomadas para a normalização das atividades”, completou.

Prefeitura de Vitória

Os servidores dos sites de domínio da Prefeitura de Vitória sofrerem um ataque global de hackers no último sábado (7). Desde então, o site da prefeitura continua fora do ar, exibindo apenas uma mensagem informando sobre o ocorrido.

A prefeitura informou que os serviços online oferecidos pela administração municipal à população da capital seriam liberados, de forma gradativa, a partir da noite desta quinta-feira (12). O município informou que as equipes da Subsecretaria de Tecnologia da Informação (SubTI) realizaram uma varredura e blindagem em toda a rede de servidores da cidade.

Na última terça-feira (10), técnicos conseguiram recuperar o funcionamento do Cerco Inteligente de Segurança, que também havia sido afetado pelo ataque. A previsão, é de que serviços como o agendamento de consultas, aulas virtuais e emissão de alvarás sejam retomados nos próximos dias.

Clonagem de site

Além da invasão de hackers, outro crime virtual que tem sido cometido contra empresas ou órgãos públicos do Espírito Santo é a clonagem de sites. Uma das vítimas mais recentes foi o leiloeiro Alexandre Buaiz Neto, do Buaiz Leilões

Ele relatou que teve o site de leilões copiado e que pessoas acabaram caindo no golpe dos invasores. O site falso usava o máximo de informações possíveis para imitar o original, até com a réplica da logomarca da empresa. 

Acreditando ser o site original, as vítimas realizaram depósitos em dinheiro, mas não receberam o produto leiloado, já que o site havia sido clonado. O caso foi registrado na Polícia Civil, que está conduzindo as investigações.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.