Conflitos em condomínios: como agir para evitar problemas de convivência

Os 5 C’s dos condomínios – cano, cachorro, crianças, carro, calote. Segundo Julião Cavalcante Gestor e Consultor condominial, comércio cigarro, confusão. – São também motivações recorrentes de conflitos em condomínios. De acordo com o advogado e especialista em direito imobiliário e condominial, Rodrigo Karpat, o síndico só deve intervir quando o problema passa a interferir na rotina do prédio e a envolver toda comunidade, como inadimplência, danificação do patrimônio do condomínio, barulhos de obra ou serviço fora do horário.

“Para evitar demandas judiciais originadas de problemas de convivência, o síndico precisa adotar soluções que auxiliem na resolução dos conflitos de forma preventiva. O ideal é contar com uma assessoria jurídica especializada, assim como buscar alternativas para minimizar situações que possam resultar em litígios”, afirma o especialista.

Ainda segundo Karpat, é alto o número de ações decorrentes de problemas de convivência.

[JC] Outros “Cs” que não são recorrentes e nem é tipificado como conflitos deve ser incluído no dia dos hospitais e da medicina e não como um item de conflito.

[JC] Julião Cavalcante

Em condomínio… ” Nada é permanente exceto a mudança” – Heráclito de Éfeso, 500 AC

Fiquem em casa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.