Latido de cachorro em condomínio? 5 dicas para donos, síndicos e moradores

Por todas as alegrias que um cão traz à nossa vida – o carinho, o companheirismo, entre diversas outras ótimas emoções e sensações – um cachorro em condomínio pode complicar a convivência com seus vizinhos. Afinal, é de conhecimento geral que os animais são protetores por natureza e que muitos gostam de cumprimentar seus donos com latidos.

Porém, a diversão acaba quando isso acontece sem parar ou em horários inconvenientes. Então, o que um ‘pai’ ou ‘mãe’ de um cãozinho que ama latir pode fazer? Como é possível manter o cachorro em condomínio sem problemas? Confira no nosso post agora mesmo! Reunimos nossas melhores dicas para manter todos os lados felizes. Confira:

1 – Mantenha seu cão ocupado

Quem gosta de ficar confinado o dia todo? Ninguém, não é mesmo? Isto é especialmente verdadeiro para os moradores de apartamento, que não têm o mesmo espaço e conforto de uma casa com quintal. Os cães tendem a gostar de espaço, ar fresco e área verde para passear e brincar.

Quando o cachorro em condomínio fica dentro de casa por longos períodos (com a mesma velha bola de tênis), ele fica extremamente entediado. Na verdade, pode ficar tão perturbado que os latidos podem se tornar um hábito.

Assim, combata esse desejo mantendo o cachorro em condomínio ocupado. Dê-lhe oportunidade de usar sua energia para que ele não sinta que precisa fazer isso com as cordas vocais. Entretanto, lembre-se: isso pode significar o aumento de caminhadas diurnas e noturnas.

2 – Descubra o que o desencadeia o latido do cachorro em condomínio

Seu cachorro gosta de pensar/brincar que ele é o alarme de incêndio do condomínio? Ou talvez ele queira salvar todos os vizinhos de outros animais, do vento e do prestador de serviço? Assim, observe-o. Se ele estiver sendo acionado por certos ruídos ou sinais visuais, faça o possível para protegê-lo desses estímulos negativos.

Por exemplo, se o encanador desencadear o latido, veja se você pode programar um passeio no mesmo horário ou deixá-lo brincando em outro ambiente. Se ele parece ser acionado pelos carros que passam na rua, invista em um tom escuro de vidro para bloquear um pouco a visão do seu cãozinho para a rua. O ponto é: faça o que for preciso para pôr fim nesses gatilhos.

3 – Seja amigável com seus vizinhos

Seus vizinhos podem não gostar do latido do cachorro em condomínio. Mas, isso não significa que eles tenham que não gostar de você. Permanecer anônimo não fará nada para ajudar o seu caso quando você tem um cãozinho barulhento. A melhor coisa a fazer é ir até seu vizinho. Pergunte se há algum incômodo em relação ao seu pet e seja sincero sobre ele.

Seus vizinhos podem reclamar sobre o que quiserem, mas fica difícil ficar com raiva de uma pessoa que demonstra preocupação e abertura. É também uma oportunidade para você sentir o estilo de vida de cada um.

Por exemplo, seus vizinhos têm um bebê recém-nascido? Eles nem notam o seu cachorro latindo porque eles viajam muito a trabalho? Você pode descobrir algumas informações úteis que o ajudarão a administrar seu animal (o horário do cochilo do bebê, por exemplo) ou dar-lhe paz de espírito (o fato de os vizinhos quase nunca estarem em casa).

4 – Ligue para os profissionais

Todos nós queremos economizar, mas investir em um serviço que pode trazer tranquilidade ao seu condomínio pode valer seu próprio bem-estar. Se você acha que simplesmente não consegue controlar seu cão, chame um profissional de verdade. Um treinador de cães profissional pode ajudá-lo a montar as peças do quebra-cabeça. Eles são experientes em lidar com todos os tipos de animais e podem mostrar-lhe o caminho.

5 – Conheça seus direitos

Este é um último recurso se você continuar a ter conflitos com seus vizinhos. Leia cuidadosamente a convenção de condomínio e pesquise as regras do cão para o espaço em que você mora. Se as coisas piorarem, conhecer seus direitos e deveres te ajudará muito.

Porém, lembre-se: você tem a liberdade de ter seu cão e seu vizinho possui o direito de não ter seu sossego perturbado. Então, o bom senso e diálogo são o melhor caminho para resolver isso.

Como funciona a famosa questão do latido de cachorro em condomínio na sua rotina? Não deixe de nos contar! Aproveite e compartilhe esse post clicando nos botões das redes sociais ao lado!


Fonte: https://lar.app/blog/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.