Síndico de sucesso, pessoa de sucesso

Síndico de sucesso, pessoa de sucesso

O exercício da função de síndico é ambiente propício de crescimento pessoal e profissional. Por que devemos nos concentrar nessa afirmação, e por que eu exaustivamente repito isso?

Pois bem, recesso de fim de ano é um daqueles momentos raros em que nós, síndicos, conseguimos dar uma “parada”. Problemas técnicos em meu computador me forçaram a abandonar completamente os planos que eu tinha para esta época. Então aceitei o caos da situação e me concentrei no agora que me era apresentado. De celular em punho, decidi relaxar e me dedicar a algumas leituras que estavam sendo adiadas. E sendo um fã e produtor de podcast, visitei também o conteúdo de outros podcasters, todos eles voltados para desenvolvimento pessoal, empreendedorismo, corporativo e executivo. Gênero que me encanta desde os bancos acadêmicos.

Então tá, o que essa história toda tem a ver com a afirmação do início deste artigo? Eu explico: Recorrentemente, em vários desses conteúdos sobre os quais me debrucei, deparei-me com uma frase de Jim Rohn, que foi um famoso palestrante motivacional e mentor e inspiração para caras como Tony Robbins por exemplo.

“Seu nível de sucesso raramente excederá seu nível de desenvolvimento pessoal, pois o sucesso é algo que você atrai pela pessoa em quem se torna”

Logo, colega síndico, se você está no exercício dessa nobre função e a alta performance, excelência, resultados extraordinários não fazem nenhum sentido, pode ser que você esteja contagiado pela média das pessoas que inconscientemente torcem o nariz para a função de síndico, e na sua inocência não conseguem enxergar a possibilidade de sucesso pessoal para elas. Porém, se é o sucesso nessa função que você pretende, saiba que ao buscar desenvolver as habilidades necessárias para atingi-lo, você deve incluir a busca pelo seu crescimento pessoal. Ou ao menos aceitar que o exercício de uma sindicatura pode provocar uma transformação em sua vida.

Você pode até discordar desse meu posicionamento, porém você concordará que pessoas que se voluntariam à função e hoje atuam nela de forma orgânica são preciosas e cada vez mais raras. E a procura por um especialista na função de síndico estranho ao quadro de condôminos tem crescido devido à falta de interesse e insucesso de pessoas com perfil próximo àquelas que torcem o nariz. Ideia que fez todo sentido quando me deparei com outra frase de Jim Rohn, que propositalmente usarei para terminar este artigo:

“Pessoas de sucesso fazem o que pessoas mal sucedidas não querem fazer. Não queira que a vida seja fácil. Deseje que você seja ainda melhor.”

Rogério de Freitas, graduado em Administração de Empresas, pós-graduado em Marketing e Gestão Empresarial, Síndico Profissional.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.