Gastos recorrentes

15 formas de cortar custos no condomínio

Ser responsável pela administração de um condomínio é um grande desafio. Além da rotina administrativa, o síndico faz gestão de pessoal, cuida do financeiro e precisa ter noções que variam da engenharia ao jurídico.
No meio desse cenário tão complexo, é possível se sentir confuso. E, com esse entendimento, alguns profissionais não sabem nem ao menos como começar a melhorar sua gestão.
Um bom primeiro passo é atuar na principal dor dos condôminos brasileiros. E, sem dúvidas, encontrar essa resposta não precisa ser uma tarefa difícil. Ouvir reclamações sobre os custos com as taxas condominiais já virou rotina na vida do síndico. Tema recorrente em assembleias e figurinha carimbada nas discussões de grupos do
Whatsapp, o assunto parece não ter fim, e às vezes, nem solução. Afinal, os custos do condomínio estão, em média, 42,4% acima da inflação brasileira acumulada de 2019 (IPCA vs ICON), 49,1% somente no mês de maio/2019. Como síndico, se esforçar para nadar contra essa maré é um diferencial competitivo extremamente importante. Assim, você se posiciona como um profissional de excelência e ganha a lealdade dos moradores,
seus principais clientes. Nesse sentido, para quem não deseja perder tempo e pretende conquistar resultados rápidos, a melhor saída é atuar na principal fonte de custos em seu
condomínio.

Introdução

Os custos do condomínio estão, em média, 42,4% acima da inflação brasileira acumulada de 2019 (IPCA vs ICON), 49,1% somente no mês de maio/2019 Introdução 4/23 Dessa forma, trabalhando em cima desse fator, você tem uma margem maior para otimização,
reduz custos e reforça seu papel como um bom síndico.
Conforme nossas estimativas, 95% dos custos anuais de condomínios brasileiros são e correntes. E é aí que temos uma grande oportunidade para mudança! Os custos recorrentes, também conhecidos como despesas ordinárias incluem pagamento de funcionários, próprios e terceiros, despesas comuns, como água, luz e gás, manutenção de equipamentos, entre outros.
Para quem quer resultados rápidos e efetivos, preparamos esse guia com 15 formas de cortar gastos recorrentes no condomínio. Seguindo nossas sugestões, não restam dúvidas de que a eficiência e economia se tornarão verdadeiras realidades em sua gestão.

Confira:
Os custos anuais de condomínios brasileiros são recorrentes. 95% Lar.app
Segundo o Secovi, Sindicato da Habitação, a folha de pagamento é a grande campeã nos gastos dos condomínios.
Inclusive, em alguns casos, se aproxima da marca de 70% das despesas mensais desses empreendimentos. Por isso, é de extrema importância acompanhar de perto esse investimento a fim de enxugar gastos e garantir a otimização do empreendimento.
Para a nossa sorte, existem alguns segredos para economizar!

Gastos com pessoal

1-Acompanhe as horas extras 6/23

Poucos minutos por dia podem parecer bobagem, mas ao final do mês chegam a representar uma grande despesa ao condomínio. Sendo assim, analise atentamente as horas extras dos seus funcionários. Quando esse número aumenta, principalmente quando é acompanhado por adicionais noturnos, o investimento passa a ser alto.
Por isso, se essa situação é corriqueira em seu condomínio, atue imediatamente na questão.
A frequência de horas extras pode, inclusive, justificar a contratação de outra pessoa com um salário inferior à esse montante, o que diminui custos, sem colocar em risco o bom funcionamento do prédio.
Outra dica importante é: se as horas extras são altas e fica difícil acompanhá-las no dia
a dia, a melhor saída é contratar um sistema de ponto eletrônico. Assim, a jornada de zelador, equipe de limpeza, jardineiro e porteiros fica controlada. Dessa maneira, horas extras desnecessárias chegam a um fim.

2-Negocie na terceirização 7/23

valor investido em terceiros pode pesar no bolso. Na verdade, representa uma fatia bastante considerável dos gastos recorrentes
em condomínios. Desse modo, é extremamente importante negociar durante a assinatura dos contratos com empresas relacionadas à portaria, jardinagem e limpeza.
Portanto, faça orçamentos, busque soluções e, principalmente, busque um preço competitivo.
Se você sentir confiança na empresa, uma boa solução é negociar um contrato com um prazo de fidelidade maior, porém com valor mensal inferior.

3-O Busque a retenção do pessoal 8/23

Considere que a demissão de funcionários, além de acarretar em altas verbas rescisórias, pode colocar o condomínio em risco de processos trabalhistas. Essa ação judicial, além de lenta, é muito cara. Dessa forma, faça o máximo a fim de evitar situações do tipo!
alta rotatividade de pessoal em um condomínio é extremamente prejudicial. Contratar muitas vezes é caro, improdutivo e nada inteligente. Priorize um enfoque no aperfeiçoamento da equipe que você tem, sempre pensando na retenção de talentos.
A Priorize um enfoque no aperfeiçoamento da equipe que você tem […]

4-Considere a portaria virtual

também conhecida como portaria remota, a portaria virtual para condomínios funciona como um sistema automatizado realizado à distância por uma empresa especializada.
Por meio desse recurso tecnológico, você elimina a necessidade da presença física do
porteiro.
A portaria virtual controla a entrada de visitantes e fornecedores por meio de uma central de monitoramento. Enquanto isso, o fluxo de moradores é normalmente realizado por meio de tokens, cartões de acesso ou smartphones. É sempre indicado em
comunidades menores, de 40 a 80 unidades, já que a economia com os gastos com pessoal são ainda mais notados. Já pensou em adotá-la em seu condomínio?

Maria – Proprietária Apto. 21
Entrada: 12h20  /  Saída: 21:02
Rafael – Visitante
Apto. 231
Entrada: 11h09  /  Saída: 14:17

5-Faça revisões constantes

revisar constantemente a atuação do quadro de funcionários e o funcionamento das escalas de trabalho pode resultar na redução das despesas com pessoal. Em alguns casos, é possível que seu condomínio tenha mais funcionários do que o necessário.
Essa análise é extremamente importante e deve ocorrer, no mínimo, uma vez por semestre. Assim, você se certifica de que o condomínio está funcionando da forma adequada, sem o fantasma dos custos desnecessários.
Zelador Porteira Zeladora Gerente Predial Jardineiro Porteiro Síndica Aux. de limpeza
O investimento nas despesas comuns, que incluem água, luz e gás, representam uma considerável parcela dos gastos recorrentes em condomínios. Se não controlados
com firmeza, esses recursos podem resultar em problemas no caixa. E, sem dúvidas, passam a ser refletidos em aumento das taxas condominiais.

Gastos com despesas comuns

O investimento nas despesas comuns, que incluem água, luz e gás, representam uma considerável parcela dos gastos recorrentes em condomínios. Se não controlados
com firmeza, esses recursos podem resultar em problemas no caixa. E, sem dúvidas, passam a ser refletidos em aumento das taxas condominiais.

6-Individualização de água e gás

A realidade de alguns condomínios, principalmente os mais antigos, é que o consumo total de água e gás ainda é dividido entre as unidades. Assim, quem mora sozinho é responsável pelo mesmo percentual de quem tem uma família de 6 pessoas, por exemplo. Por isso, a individualização desses recursos é extremamente importante. Além de aumentar a sensação de autonomia e controle dos moradores, resulta em economia.
Com a individualização, cada casa ou apartamento se torna totalmente responsável pelo pagamento do seu consumo. Nesse sentido, as pessoas se tornam mais conscientes sobre os próprios gastos, resultando em uma diminuição nos custos.

7-Repense os gastos com energia elétrica

Considere ainda mudanças relacionadas ao uso de lâmpadas. Pintar as áreas comuns com cores claras possibilita uma boa iluminação natural e evita a utilização de lâmpadas muito fortes, que gastam mais energia elétrica. A troca de toda a iluminação tradicional por alternativas em led também resulta na diminuição do consumo em poucos meses.
Outra possibilidade bastante interessante diz respeito a programação de elevadores. A troca do sistema de comando para uma versão computadorizada possibilita um menor gasto de energia elétrica. Todas essas dicas garantem um consumo mais inteligente e,
consequentemente, resultam em economia!
gastos com a luz podem chegar a números alarmantes em alguns condomínios. Uma forma bastante adotada de evitar desperdícios de energia é a instalação de sensores de presença. Esses recursos garantem que a iluminação das áreas comuns só ocorra mediante a passagem ou permanência de alguma pessoa no espaço.

8-Corte os desperdícios de recursos

condomínios, a água costuma ser um dos recursos mais desperdiçados. Além da individualização, como falamos anteriormente, é muito importante equipar o condomínio de uma forma sustentável.
Vasos sanitários com dois estágios e torneiras com fechamento automático economizam água de modo simples e eficiente.
Sendo síndico ou zelador do condomínio, é de extrema importância realizar vistorias periódicas para verificar possíveis vazamentos e desperdícios. O aspecto mais interessante desse assunto é que, além de economizar, você contribuiu para a sustentabilidade do planeta. E […] é de extrema importância realizar vistorias periódicas para verificar possíveis vazamentos e desperdícios.

9-Reaproveitamento de água

ovas tecnologias trazem interessantes possibilidades ao seu condomínio. Dessa maneira, o que acha de pensar fora da caixa a fim de otimizar sua gestão e economizar?
O sistema de reuso da água em condomínios funciona da seguinte forma: chuva e a água utilizada na piscina, por exemplo, em vez de serem descartadas, passam a ser enviadas a um tanque de tratamento próprio do prédio. Em seguida, essa água pode ser usada em uma série de tarefas, como lavagem das áreas comuns ou irrigação de plantas.

10-Faça manutenções preventivas

Nesse sentido, a manutenção preventiva de todos os sistemas do empreendimento, além de contribuir para o aumento da segurança de condôminos e funcionários, te faz gastar menos.
Por isso, síndico e zelador devem fazem acompanhamentos constantes, como em rondas
semanais.
Nas ocasiões, verifique o funcionamento de todos os elevadores, procure vazamentos e investigue a efetividade da bomba de água. Tornando essas vistorias rotina, você evita a grande maioria de obras de grande porte, eliminando custos que surpreendem ao final do mês. e você trabalha em um condomínio há algum tempo, provavelmente já percebeu
que as obras de reparação são extremamente caras. Quando levamos muito tempo para
solucionar um problema, as consequências são complexas.  Além dos custos de pessoal e despesas comuns, em alguns condomínios, é possível encontrar alguns aspectos que podem ser melhorados. Ao aperfeiçoar as questões que trataremos a seguir, você consegue gastar menos e otimizar a gestão do seu prédio.

Gastos com uma gestão ineficiente

Além dos custos de pessoal e despesas comuns, em alguns condomínios, é possível encontrar alguns aspectos que podem ser melhorados. Ao aperfeiçoar as questões que
trataremos a seguir, você consegue gastar menos e otimizar a gestão do seu prédio.

11-Lute contra a inadimplência

A primeira sugestão é analisar os argumentos na convenção e regimento interno do seu condomínio sobre a inadimplência. Em seguida, procure o responsável pela unidade em atraso e tente fazer um acordo.
e no passado a inadimplência era vista como uma situação crônica nos condomínios, agora deve ser tratada com mais firmeza. A mudança do novo Código de Processo Civil Brasileiro resultou na diminuição do prazo para quitação de parcelas atrasadas. Como as novas regras do CPC podem resultar em penhora de bens e contas, o síndico precisa tentar conter essa situação, a fim de economizar nos gastos do condomínio e garantir a
tranquilidade dos condôminos.

12-Planeje a previsão orçamentária do condomínio

planejamento financeiro é um dos aspectos mais importantes do condomínio. Por isso, a realização de um orçamento anual é praticamente obrigatório para quem deseja fazer uma gestão eficiente.
A fim de acertar na tarefa, procure a fundo o histórico das contas do empreendimento. Além de auxiliar no planejamento do futuro, essa estratégia contribui para uma análise profunda de todos os recursos usados no condomínio, o que pode resultar na contenção de gastos desnecessários. Para a elaboração, conte com o auxílio da sua administradora.

13-Tome decisões responsáveis

síndico que se destaca é aquele que racionaliza os gastos do empreendimento com atenção. Porém, sabemos que imprevistos acontecem e o planejamento de orçamento pode não sair como o esperado. Por isso, é extremamente importante que o profissional tome decisões responsáveis durante o processo. Além disso, a transparência com o conselho e moradores durante esses momentos é fundamental.

14-Calcule os gastos com fornecedores

Os fornecedores do condomínio não representam a maior parcela dos gastos em condomínios. Porém, isso não significa que devem ser desconsiderados no corte dos custos do seu empreendimento. A dica principal é fazer cotações muito detalhadas e com diferentes parceiros. Isso ajuda a economizar, evitando gastos desnecessários.

15-…e exija a máxima eficiência da sua administradora

O problema de algumas dessas empresas é a falta de transparência. Afinal, em uma prestação de contas feita em centenas de páginas, fica difícil ficar a par de tudo que está acontecendo, Além disso, algumas administradoras cobram dezenas de taxas extras, incluindo custos com entregas e impressão!
São adianta nada seguir todas as dicas desse e-book e apostar em uma administradora de condomínios ineficiente. Afinal, essa empresa deve ser a sua parceira e precisa pensar da mesma forma que você. Ou seja, sua administradora não deve desejar gastar mais com você, mas deveria te mostrar como usar seus recursos de forma mais inteligente. Assim, todos ganham, não é mesmo?
Por isso, além de uma administradora eficiente, procure por uma empresa transparente que mostra, a todo momento, os resultados financeiros do seu condomínio!

Conclusão

Chegando até aqui, provavelmente você consegue perceber que existem muitas formas de cortar os gastos recorrentes em condomínios e, assim, economizar em poucos meses. É importante ressaltar que essa estratégia pode ser utilizada em todos os condomínios, não somente aqueles que estão no vermelho.
Mesmo se o seu condomínio apresentar certa segurança no fluxo de caixa, não se contente! Busque continuamente formas de cortar gastos e alcançar uma gestão cada vez mais eficiente. A partir dessa otimização, é possível investir em melhorias na  infraestrutura do empreendimento, o que resulta na valorização do imóvel como um todo.
Além disso, o síndico que atua de modo eficiente é visto com bons olhos pelos moradores. E isso significa reeleição! Tornando a sua gestão profissional, não restam dúvidas de que todos ganham. E, para conquistar isso, não deixe de contar com a ajuda de uma  administradora transparente e profissional para te ajudar em todos os passos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.