Saiba o que pode reprovar um financiamento imobiliário e como evitar

Comprovar a capacidade de pagamento é o principal fator para conseguir a aprovação do crédito

Na hora de comprar um imóvel, muitas expectativas são criadas, principalmente porque se trata da realização do sonho de muitos brasileiros. Saber o que pode reprovar um financiamento imobiliário é uma das principais dúvidas de quem pensa em investir.

O primeiro passo é encontrar o apartamento ou a casa ideal e, já sonhando com o cantinho escolhido, é hora de fazer um movimento importante: viabilizar o pagamento de um bem que tem alto valor agregado. O financiamento se torna o caminho mais viável para quitar o valor ao longo de muitos anos, em parcelas que cabem no orçamento familiar. Mas não é uma conquista para todos, já que o acesso ao crédito só é possível depois de uma análise e aprovação do cadastro do cliente. Alguns fatores influenciam os bancos na decisão, mas a comprovação da capacidade de pagamento é o principal.

Saiba agora o que pode reprovar um financiamento imobiliário e como evitar que o sonho termine em frustração.

o que pode reprovar um financiamento imobiliário
O que pode reprovar um financiamento imobiliário? (Foto: Shutterstock)

Capacidade

Antes mesmo de tentar o financiamento imobiliário, a própria pessoa que deseja adquirir o imóvel deve analisar a viabilidade de comprar um apartamento ou uma casa e comprometer o orçamento mensal por muitos anos, podendo chegar a 30 anos.

“Então, antes mesmo dessa questão do que pode levar à recusa do financiamento é a pessoa verificar se ela tem capacidade financeira para arcar com o financiamento ao longo do tempo, isso antes de ir ao banco. Ninguém consegue prever o futuro, se vai ser demitido, se vai ter um percalço no meio do caminho, mas é importante que ela não tente aprovar o financiamento se ela acha que não vai conseguir pagar as parcelas. Até porque a ausência do pagamento traz consequência graves, como a perda do imóvel e do valor pago. E a recusa do financiamento gera a perda de tempo e pode gerar também a perda de dinheiro, por conta das taxas de juros de cada instituição. Por isso é sempre importante fazer essa análise prévia da capacidade de pagamento do financiamento para tomar as precauções e evitar o atraso na obtenção do crédito”, afirma Luís Fernando Teixeira de Andrade, diretor da área de direito imobiliário do escritório Karpat Advogados.

Conta bancária pode reprovar um financiamento imobiliário?

Depois de analisada previamente a viabilidade financeira para entrar no financiamento, o que pode fazer previamente para evitar a recusa é trabalhar a conta bancária para elevação do status. “Quando a pessoa é um empregado formal, ele tem os rendimentos em conta e a comprovação da capacidade financeira é mais facilitada. O banco vai analisar os dados da conta e o Imposto de Renda, que é um fator muito importante também. Então tem que declarar no Imposto de Renda todos os rendimentos para ter a comprovação quanto à capacidade financeira”, pontua o advogado.

Mas se a pessoa é autônoma, é preciso tomar alguns cuidados. “Quando ela não tem a carteira de trabalho assinada ou não é sócia de uma empresa e tem prolabore, a comprovação do rendimento vai ficar pela análise da movimentação financeira. Então, a partir daí, cabe à pessoa que quer adquirir o imóvel fazer volume na conta. Todos os valores que ela receber, em vez de receber em dinheiro ou na conta de outra pessoa ou receber um cheque e repassar direto, ela deve fazer o dinheiro entrar na conta bancária dela para conseguir comprovar o recebimento desse dinheiro mensalmente”, acrescenta.

Além disso, com a entrada em vigor do Cadastro Positivo, é muito importante pagar todas as contas em dia e não deixar nada em atraso para aumentar as chances.

Renda

Caso a pessoa entenda que não tem capacidade de entrar sozinha no financiamento, existe como fazer a composição da renda. “Quando a pessoa é casada, ela pode apresentar também a capacidade financeira da esposa e os dois compõem juntos a renda para aquisição do imóvel. E nada impede também de um terceiro familiar ingressar nessa composição, mas é importante ter consciência que ele vai ingressar também como proprietário do imóvel, que também entra como responsável pelo pagamento do imóvel, então é uma questão de escolha”, ressalta Luis Fernando.

Justificativa

Mesmo que o cliente acredite que tenha capacidade de pagamento das parcelas, o banco pode reprovar o financiamento imobiliário.”O cliente pode não ter nenhuma negativação, nunca ter tido o nome no Serasa, mas o banco pode simplesmente recusar o financiamento sem dar nenhuma justificativa sobre a recusa, ele não é obrigado a dar explicação”, informa o advogado.

Mas ainda é possível tentar em outra instituição financeira, que fará uma nova avaliação. Ainda assim é importante ter alguns cuidados e avaliar cada situação. “Se a pessoa teve a recusa em um banco, nada impede de fazer a tentativa em outro. Mas sempre tomando cuidado para a análise das taxas de juros cobradas porque elas variam de banco para banco. Então o ideal é sempre escolher o banco que cobre o menor juros no financiamento”, conclui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.