Fração ideal em imóveis: como calcular

Presente no setor imobiliário, a fração ideal é um assunto que pode gerar dúvidas. Porém, sua importância exige que proprietários de imóveis e funcionários de condomínios entendam bem o conceito. Afinal, esse parâmetro é utilizado na construção da estimativa do valor da contribuição condominial mensal nesses empreendimentos.

Pensando nisso, preparamos esse artigo para explicar o que é fração ideal, como calcular essa quota e te mostrar o que o Código Civil fala sobre o assunto. Confira:

O que é fração ideal?

A fração ideal é conhecida como a parte indivisível e indeterminável do terreno e das áreas comuns de um condomínio correspondente à unidade privada de cada proprietário. Dessa maneira, é composta de uma parte comum e uma autônoma. Pode ser expressa de modo ordinário ou em forma decimal.

O detalhamento das frações ideais em um condomínio é uma das exigências dos cartórios de Imóveis para a produção do Registro de Incorporação de um imóvel. Além disso, o parâmetro pode ser utilizado de diferentes maneiras, do rateio das despesas comuns à votação nas assembleias.

Definições da Lei sobre as frações ideais

O artigo nº 1.331 do Novo Código Civil estipula algumas definições sobre a fração ideal. Veja o que destaca o 3º parágrafo a seguir:

“A cada unidade imobiliária caberá, como parte inseparável, uma fração ideal no solo e nas outras partes comuns, que será identificada em forma decimal ou ordinária no instrumento de instituição do condomínio”.

O artigo nº 1.352 do Código Civil também determina que os votos em assembleias devem ser proporcionais às frações ideais correspondentes de cada propriedade, exceto nos casos em que a constituição do empreendimento for contrária à essa norma.

Como calcular a fração ideal

As frações ideais devem corresponder a quotas percentuais atribuídas às unidades autônomas e privativas de empreendimentos imobiliários, como condomínios residenciais. Esse valor representa o percentual do direito que um condômino tem sobre o terreno e a edificação em que reside. Como falamos anteriormente, a fração ideal pode ser exibida de maneira decimal ou ordinária.

O cálculo do valor deve ocorrer da seguinte forma:

  • A área privativa de uma unidade (metragem da casa ou apartamento) + espaço correspondente a vaga de garagem ou depósito (se pertencerem ao proprietário) X coeficiente da equivalência (cálculo da área equivalente a todas áreas comuns de um condomínio, como áreas comuns, espaços para circulação, vagas de estacionamento, etc.
  • O resultado desse cálculo é a fração ideal, que também pode ser conhecido como coeficiente da proporcionalidade.

A importância dessa definição

A fração ideal possibilita que as unidades tenham designações únicas em condomínios e outros empreendimentos imobiliários. Assim, fica claro o que cada proprietário tem direito, sendo essencial para comunidades que fazem o rateio de despesas (principalmente naquelas que não contam com individualização de água e gás, por exemplo).

Variando nas convenções de cada condomínio, as frações ideais podem ser utilizadas para definir o peso de votos em assembleias ou como forma de divisão de gastos, como falamos anteriormente.

Gostou de entender um pouco mais sobre a fração ideal em imóveis? Se você gostou do post ou ficou com alguma dúvida, deixe seu comentário!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s