Quanto precisa dar de entrada para comprar um apartamento

O valor varia e é fundamental ter um planejamento financeiro para conseguir pagar a entrada do imóvel

Fonte: ZAP em Casa

Comprar um imóvel é o sonho de muitos brasileiros e torná-lo realidade exige um planejamento financeiro muito bem elaborado, já que é um bem com valor alto agregado. Fazer o pagamento à vista é a melhor solução porque gera um poder maior de negociação e, consequentemente, um desconto mais vantajoso. Porém poucas pessoas conseguem realizar a compra desse jeito. A maioria ainda precisa recorrer a um financiamento e, desta forma, pagar o preço do imóvel parcelado, podendo chegar a 30 anos. Mas, mesmo neste caso, o comprador precisa ter uma reserva financeira porque vai precisar dar uma entrada. E esse é um valor que varia bastante e, por isso, é importante ter um planejamento do orçamento. Saiba quanto precisa para dar de entrada para comprar um apartamento.

entrada para comprar um apartamento
Comprar um imóvel é o sonho de muitos brasileiros e torná-lo realidade exige um planejamento financeiro muito bem elaborado (Foto: Shutterstock)

Pesquisa

Depois de encontrar o imóvel ideal, antes de tomar qualquer passo em relação à questão financeira é fundamental fazer pesquisas para saber que está entrando em um negócio bom e seguro. “Antes de dar qualquer entrada para comprar um apartamento, é essencial realizar a pesquisa do imóvel e do nome dos vendedores, isso é totalmente recomendável. Nunca se deve dar qualquer valor antes de fazer a pesquisa completa da matrícula, do condomínio e dos vendedores para ter a segurança para que possa dar um sinal de uma aquisição que vai dar certo”, explica Luís FernandoTeixeira de Andrade, diretor da área de Direito Imobiliário do escritório Karpat Advogados.

O cuidado vale não só para imóveis prontos, mas também para os que estão ainda na planta e serão negociados diretamente com a construtora. “Precisa pesquisar de ações existentes em nome da construtora, verificar a saúde financeira da empresa, se não corre o risco de quebrar no meio do caminho, se tem eventuais ações de compradores do passado ou se tem reclamações de imóveis que deram problema em um curto espaço de tempo. Também deve-se verificar a matrícula de incoroporação e se ela foi registrada porque a partir daí que a venda do imóvel na planta pode ser feita. É importante fazer tudo isso antes de dar a entrada uma vez que, dado o dinheiro, para recuperar teria que dar mais dinheiro ainda para entrar com uma ação judicial”, complementa.

Valor

Segundo o Luis Fernando, não existe previsão legal do valor a ser pago como entrada para comprar um apartamento usado. “A praxe no mercado considera em torno de 10%, mas isso depende de cada caso, quando vai comprar um imóvel já pronto. A depender da capacidade do comprador o valor do sinal pode diminuir quando na análise mostre que será sanado durante o período, paga um sinal para que a venda fique amarrada”, afirma o advogado. As regras mudam para quem vai fazer um financiamento. “Quando o imóvel é adquirido por meio de financiamento, o que pode ser determinante no sinal é o valor que vai financiar. Os bancos normalmente financiam entre 80% a 90% e o restante pode ser dado diretamente no sinal. Mas também pode ser um valor desmembrado, como, por exemplo, um percentual na assinatura e o restante depois que for assinar o coontrato com o banco”, explica.

Barganha

O valor que é pago na entrada sempre é visto como algo que gera poder de barganha na hora de comprar um imóvel. Porém isso vale mais para quem vai fazer a aquisição à vista porque, com a quantia total disponível, vai poder tentar dominuir o valor a ser pago pelo imóvel. “Na negociação com o banco não influencia muito. Mas é importante ressaltar que quanto menos o comprador financia, melhor porque vai pagr menos juros no final. Por outro lado, para o banco, quanto maior for o financiamento, melhor porque ele vai ganhar mais. E essa relação do valor a ser financiado não influencia na taxa. Mas é fundamental pesquisar em vários bancos porque há diferença na taxa cobrada entre uma instituição e outra”, pontua Luís Fernando.

Organização

Independentemente do valor a ser pago como entrada é preciso de organização financeira. “O cenário ideal é conseguir pagar à vista e não precisar financiar. Mas o atual cenário econômico não permite que a maioria das pessoas consiga comprar um imóvel à vista. Então é importante que a pessoa se organize financeiramente e só contraia um financiamento se tiver uma situação tranquila com o emprego ou uma renda que dê para pagar a entrada do imóvel e o financiamento. Esse planejamento é fundamental porque se no meio do caminho a pessoa não tiver como pagar, vai acabar perdendo o imóvel e o que pagou nele”, conclui o advogado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s