Abuso de autoridade preocupa?

Fábio Medina Osório

O aperfeiçoamento das instituições é algo inerente ao Estado Democrático de Direito.

Ninguém deve se assustar com a nova lei do abuso de autoridade, pois será aplicada por membros do Ministério Público e do Judiciário, os quais interpretarão todos os dispositivos. Textos abstratos serão transformados em normas a partir do filtro dos operadores jurídicos. Significa dizer que qualquer interpretação arbitrária da lei poderá ser contida, evitada e coibida pelos próprios destinatários. 

A estrutura dessa lei se parece muito com outras regras já existentes, como as que reprimem a improbidade administrativa ou coíbem a corrupção empresarial. Aliás, o próprio abuso de autoridade dos policiais, previsto em legislação dos anos 60, era contemplado em conceitos jurídicos indeterminados e cláusulas gerais.

Evidente que essa lei foi aprovada como retaliação à Lava Jato e aos diálogos vazados pelo The Intercept. Há uma crescente insatisfação, no meio político, com o que se considera o uso arbitrário da prisão preventiva como ferramenta processual de combate à corrupção. Não bastasse, tem-se a espetacularização dos processos e do uso de algemas nas prisões cautelares. Preocupa, ainda, a quantidade de delatores milionários, que devolvem parte ínfima dos recursos desviados e esbanjam riqueza em liberdade, enquanto muitas delações não se sustentam por falta de provas.

Acredito que o Brasil deve se conduzir rumo ao equilíbrio na Lava Jato, que tem estatísticas a exibir como demonstração da eficácia.. Recuperar alguns bilhões de reais num universo estratosférico de desvios é muito ou pouco?

Enfrentar e superar obstáculos faz parte da agenda do Ministério Público e do Poder Judiciário. O aperfeiçoamento das instituições é algo inerente ao Estado Democrático de Direito. Não há que se ignorar que o Brasil vem avançando – se compararmos com período anterior – no combate à corrupção e à improbidade, com um Poder Executivo Federal mais qualificado e comprometido com a ética e a eficiência.

_________

*Fábio Medina Osório é advogado do escritório Medina Osório Advogados, ex ministro da AGU.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s